BLOG FECHADO

27
Out 08

Queridos leitores,

 

Peço desculpa pela minha ausência prolongada.

 

As férias acabaram, o tempo escasseia, as horas parecem curtas demais e os dias passam mais rapidamente do que aquilo que queríamos (especialmente fins-de-semana).

 

Voltei aos meus estudos afincados e não tenho muito tempo para a escrita. Quanto à minha história, está bastante adiantada por isso não desesperem, um novo capítulo está para breve.

 

Quanto à minha 'vida pessoal', para os interessados, anda um pouco inconstante.

 

Finalmente encontrei uma maneira de ser bem amiga do Jonas sem nos chatearmos de dois em dois dias. É estranho ele falar-me da namorada (sim, namorada) como fala. Às vezes apetece-me mandá-lo às favas e dizer-lhe que não tenho nada a ver com o assunto e que não me interesso minimamente com o que a namorada lhe deu nos anos porque isso não contribui nem um pouco para a minha felicidade. No entanto, a minha consciência diz-me para tratar bem o rapaz, e assim faço.  'Joana, és mesmo benevolente.' diz-me a Ariel, de cabeça baixa e olhos esbugalhados. Duvido que ela saiba o que benevolente quer dizer, mas mesmo assim sinto-me orgulhosa - por minha causa a minha melhor amiga aprendeu uma palavra nova.

 

Agora, mudei de escola, mudei de turma, de amigos. Continuo em contacto com os meus 'bons velhos' mas já não passo tanto tempo com ele como desejaria. A Ariel é a única com quem me deparo mais ou menos diariamente. Ela lá me abraça com toda a força, me beija repenicadamente as faces e diz 'Aiii gosto tanto de ti, Jo'. Rio-me (é algo que agora faço com bastante frequência) e dou outro gole no meu leite achocolatado matinal.

 

Mas a verdade é que é mesmo bom fazer novos amigos. Tenho uma pequena 'seita': eu, a Daniela, a Tânia e o meu querido Álvaro. É muito bom, pois a Tânia é minha vizinha (facto que só descobri recentemente) e passamos a vida os quatro na cave de paredes vermelhas a cofiar o cabelo do Álvaro, a ouvir música e com os livros de uma disciplina qualquer (provavelmente Filosofia) em cima da barriga. Lá estamos nós, a dormir, e entra a mãe da Tânia, toda afogueada, a perguntar se queremos comer moelas. Admiro-me como o Marco e a T. ainda não estão obesos, com aquela mulher baixinha a impingir-nos comida a toda a hora.

 

...

 

Já veio o Álvaro perguntar o que vou fazer no Halloween. Respondi-lhe tão placidamente que ele ficou a olhar para mim de uma maneira completamente atónita. 

 

'Vou dormir. E ver um filme. Provavelmente.'

 

'Dormir e ver um filme??' disse ele 'Isso é programa??'

 

'Hum, hum.'

 

Não estou com vontade de ir para uma discoteca, enfiada num fato apertadinho de licra. Sim, vou, definitivamente, dormir.

 

 

Até a um próximo post,

 

Joana F.

 

 

publicado por Katerina K. às 17:18

Olá flautista!

Olha que dormir faz benm a tudo!! Faz crescer em todos os sentidos! aproveita.

Fico á espera então de um próximo capítulo.

Bjs

Isabel,
És a minha leitora mais assídua por isso não me manterei muito tempo à espera.
Vou postar o próximo capítulo assim que encontrar o meu caderno!

Beijos flautísticos,
J. F.

Olá dormir é bom, acho que é a única coisa que não dá preguiça de fazer:)

Quando há muito para fazer o tempo passa mais depressa.

beijinhos* :)

Olá rapariga!
Obrigada pela tua visita!

Sim, dormir é óptimo. E agora ando a dormir menos do que desejaria, infelizmente. Nem o fim-de-semana me dá margem para recuperar o sono perdido.
Mas enfim, vive-se!

Beijos flautísticos,
J.F.

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
28
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
arquivos
A Banda Sonora dos Rascunhos


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

#5

blogs SAPO