BLOG FECHADO

16
Abr 08

Eu estava em casa da Gabrielle.

É um sítio diferente. A casa é estreita e muito alta, pintada de branco, com os caixilhos das janelas verdes. Costumava ser um sítio cheio de figuras de santos e coisas religiosas, mas desde que a avó dela morreu que a mãe dela se livrou de tudo, mesmo mobílias velhas, e deu uma redecoração moderna no sítio.

Eu encontrava-me na cozinha, a bater com a ponta do chinelo amarelo no linóleo aos quadrados pretos e brancos, enchendo um jarro com sumo de laranja fresco. Os gatos da Gabi roçavam-se nas minhas pernas cobertas por uns jeans finos e claros.

                    - Janinha, vais demorar?

A voz dela vinha do quintal, onde havíamos improvisado um acampamento «de mulheres» como ela lhe chama. Já não é a primeira vez que o fazemos. Montamos uma tenda no meio do quintal, enchemos aquilo de revistas, sumo, bolachas...e ficamos lá dentro a passar um bom bocado. Desta vez decidimos ficar cá por fora. Estendemos umas toalhas no terraço, decidimos fazer o Verão na Primavera.

                     - Já vou, já vou!

Enxotei o Panda ao de leve com o pé, mas este seguiu-me, miando e fazendo-me olhinhos. Desci as escadinhas de pedra e pousei o jarro no cimento, mesmo junto à toalha da Gabrielle.

Deitei-me junto ela, suspirando fundo. A Gabi, de olhos fechados, perguntou:

                     - Já viste as nuvens?

                     - Não.

                     - Vê...observa...

À primeira vista, só vi borrões de vapor de água. Mas depois aqueles entes brancos e disformes começaram a fazer algum sentido. Dei uma risada leve.

                     - Ah, - murmurou ela - reparaste...

                     - Em quê?

                     - No homem.

Sim, realmente ela tinha razão. Havia um homem de nuvem no céu. Ele andava, saltitava... Era engraçado ver aquilo, uma pessoa de nuvem numa dimensão de nuvem, onde tudo é feito de nuvem. De repente, o homem começava a tomar feições familiares...

Abanei a cabeça...

Foi aí que a Gabrielle perguntou:

                     - Acreditas em bruxaria?

Ri alegremente, enquanto o Panda me subia para o peito e se enroscava, tentando dormir um pouco e eu o acariciava atrás das orelhas.

Até a um próximo post,

Joana F.

publicado por Katerina K. às 18:45

hehe =)

não és a única a vê-lo nas nuvens, querida! o meu anda por tudo quanto é sítio! =) =)
post lindo, como sempre. não sei de onde, nessa tua jovem mente, tiras tu tamanha inspiração pra coisas tão lindas. =)

beijokas grandes*
Lili*
Palavreadora a 16 de Abril de 2008 às 22:05

Para a próxima tenta segui-lo com a tua flauta...
Quem sabe ele se materializa!

Gostei!!!

Bjinho
Subjectividades a 17 de Abril de 2008 às 16:37

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

15
17
18
19

20
22
24
25

27
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
arquivos
A Banda Sonora dos Rascunhos


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

#5

blogs SAPO