BLOG FECHADO

01
Set 09

Sorri. O Anjo chegara. Tive a certeza quando ouvi a sua voz ecoar nos painéis do vestíbulo. Após uma curta troca de palavras com alguém que presumi ser o mordomo, o seu andar felino dirigiu-se ao escritório onde eu me encontrava. A porta abriu-se e o Anjo entrou no compartimento, com uma expressão ambígua estampada no belo rosto de marfim. Avançou naquilo que quase se poderia descrever como uma atitude furtiva e parou abruptamente a um metro de mim, inclinando a cabeça num movimento treinado e cortês.

            - Bem-vinda ao meu humilde lar.

            Humilde?! Quis rir-me, mas não o fiz.

            - Obrigada, acho eu…

            - Leste o meu bilhete, presumo.

            - Li, mas foi por sorte. Se não fosse a mãe da Ariel, o teu papel tinha ido para a máquina de lavar a roupa, juntamente com só Deus sabe o quê.

            Ele olhou-me, como se estivesse divertido.

            - Agradece à senhora por mim, então.

            Calei-me, observando como a sua presença eclipsava tudo em seu redor. Ele avançou na minha direcção e saudou-me com um beijo nas costas da mão. A habitual farripa de cabelo meio húmida deslizou-lhe pela testa e ficou suspensa na frente dos olhos. O Anjo falou, mas eu não estava a ouvi-lo.

            - Hã? Desculpa, estava distraída.

            - Eu disse que já tinhas tido o prazer de travar conhecimento com o Amadeu, o mordomo.

            - Sim, sim, já. E outra mulher, também fardada de preto.

            - A Graça. É uma das nossas empregadas.

            Assenti, fazendo uma nota mental daquilo que ele tinha acabado de proferir.

            - Este é o escritório do meu pai. – ouvi-o dizer, enquanto olhava através de mim – Quando era miúdo, eu costumava vir para aqui, e o meu pai não gostava. Ele sempre foi rígido com a sua privacidade. Mas como agora trabalha sempre na firma, podemos usar isto como biblioteca.

            Observou vagamente o compartimento, como se se tivesse esquecido que eu ali estava. Percebi que ele estava a falar mais para si próprio do que para mim. Depois, torcendo os lábios num ténue sorriso, devolveu-me a sua atenção.

            - Vem. Vou apresentar-te a minha família.

            Virou-se rapidamente e quase voou para o vestíbulo, com a fralda da camisa preta a adejar atrás de si. Segui-o, tentando acompanhar o seu ritmo veloz. Atravessámos uma porta envidraçada que desembocava num estreito caminho de pedra ladeado por arbustos e árvores. Ao fundo, entre a vastíssima folhagem, eu conseguia ver um outro edifício, este branco e extremamente moderno. Parecia um pavilhão. Fitei o Anjo interrogativamente, mas ele limitou-se a devolver-me um olhar inexpressivo e continuou a andar.

publicado por Katerina K. às 16:58

Joana (:
Este capítulo está tãão bonito.
Espero ansiosamente pelo próximo, quero saber o que vem a seguir. Posta rápido *-*
Gostaste do último capítulo? Ohh, obrigada $: Eu adoro ler os teus comentários, conhecer as tuas opiniões. E preciso de ti, sim senhora, para me ajudares.
Quer dizer, se não te importares, claro.
Beijinhos,
P.S - Posso adicionar o mail que tens no perfil ? :)
inês. a 1 de Setembro de 2009 às 18:17

'Gostaste do último capítulo? Ohh, obrigada $:'
Enganei-me, desculpa. era suposto ter escrito 'último parágrafo' :x

Diz a verdade...
Há uma combinação de certas palavras nos teus textos que actua como poção mágica e nos deixa colados ao computador, sempre à espera de mais. Determinada frase que, passando despercebida entre as outras, nos hipnotiza...
Talvez sejam todas elas hipnotizantes, velhos feitiços guardados numa parte profunda e pouco estudada da mente, à qual tu tens acesso.
Continua a hipnotizar-nos.
Beijos
Ana
Jane Doe a 1 de Setembro de 2009 às 19:39

Ana,
Feitiços. Sim, acho que é uma boa palavra para descrever a escrita. A minha escrita.
No entanto, não são feitiços guardados. São feitiços que se aprendem e se coleccionam no nosso íntimo. Quero dominá-los, um dia. Ainda é incerta a «magia» que me sai dos dedos, que a caneta absorve e derrama no papel branco, sobre as linhas.

Beijinhos flautísticos,
J.F.

a historia está cada vez mais empolgante , aii :D
a tua escrita cola-me ao ecran, mesmo! hás-de me dizer o segredo :P

Beijinhos*
Carolina a 1 de Setembro de 2009 às 20:55

Carolina,
Minha querida, o meu segredo? Escrever de uma forma simples, descrever o que vejo à minha volta, deitar as emoções para o papel. E mais importante, LER MUITO.

Beijinhos flautísticos,
J.F.

Joaninha,
Ontem quando voltei já lá não estavas.
Acabaste por não me dar a tua opinião do texto $:
Quando estiveres na net, diz alguma coisa, sff (:
Beijinhos @
inês. a 2 de Setembro de 2009 às 11:03

Booooom Dia*

Ohhh, lamento imenso não ter vindo cá antes, estive ausente e depois o meu pc avariou.se quando regressei de férias e só tive que usar o das minhas manas aos minutos contados por elas..lool..bem, mas vou prometer que irei ler o que andei a perder e faço.te um comentário como deve ser!!!:)

és uma querida por teres dito aquilo....há momentos da minha vida que me orgulham, mas há outros não...é como tudo, sim eu sei! Ora estou forte e sou capaz de enfrentar todas as adversidades óra estou prestes a desistir de tudo...parece que vem uma corrente de ar e leva.me para longe de mim a minha coragem e força!!! Gostei tanto do que disseste, para me atirar À vida de olhos vendados!!! Sabes, eu acho que sou assim...mas quando começo a pensar, a raciocinar tudo o que pode vir daí, da minha aventura, começo a ter receio!!!
ObrIgaDA pela ForÇa!=)* fizeste.me sorrir ao ler o teu comentário, és sem duvida uma boa pessoa para se conhecer!^^

um Grande beijinhoooo para Ti!
Young MJ* a 2 de Setembro de 2009 às 11:27

Minha querida,
És sempre bem-vinda!
Sim, és uma pessoa forte, em quem se pode confiar. Sei que te vai correr tudo bem, porque mereces. As aventuras têm sempre altos e baixos e até é isso que lhes dá a cor, a excitação. E a vida é a maior e eterna aventura. Aproveita todos os momentos.

Beijinhos flautísticos,
J.F.

Sabes, sabes????
Diverti.me tanto a ler!!! Estou a adorar esta continuação. Faz.me sonhar.estou ansiosa por ler mais!!:)

Obrigada!!!!as tuas palavrinhas são muito boas de se ouvir!!!ObRiGada*

*beijinhoooos e continua a alegrar os dias de quem por aqui passa*.*

Também alegro os meus dias! :D

Beijinhos flautísticos,
J.F.

Querida*.*
Tens sido um grande apoio, as coisas que sempre me disseste vao estar smp aki <3'
Obrigada mesmo ^^
Beijo*
Gosto muito de tii
Espero que o ano te corra mto bem ;)
S. a 2 de Setembro de 2009 às 11:53

Vai correr ;)

Não tenho comentado, mas th lido todos os capítulos...Mais,Mais,Mais...

Ainda hoje há mais :D

Que bonito :)
Obrigada pelo apoio.

Beijinhos.
Lipa Pinhal a 2 de Setembro de 2009 às 12:40

Temos de nos apoiar uns aos outros. Tem de ser assim!

Beijinho flautístico,
J.F.

Eu sabia que era o Anjo, eu sabia...!
E o suspense continua...
Tão bonito, querida Flautinha...
Beijinhos... muitos
Ametista a 3 de Setembro de 2009 às 04:47

Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
16

24
26

28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
arquivos
A Banda Sonora dos Rascunhos


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

#5

blogs SAPO